Percepção do ambiente térmico: preferências subjetivas e conforto térmico

Fazer Download...

Publicada em 20/02/2009

Discente: Márcia Silva Fontanella

Resumo:

O conforto interno de um ambiente construído, em relação ao ambiente térmico, luminoso e à transmissão de ruído, está na adequação do sistema de fechamento (externo e interno) da edificação, além de um projeto arquitetônico que aproveite, de forma eficiente, as condições climáticas locais e a iluminação natural. A qualidade, a expressão e os efeitos dos ambientes proporcionados pelas diversas soluções arquitetônicas mostram em alguns casos, sintomas da falta de critério e de aprofundados estudos em relação à qualificação dos ambientes com relação ao uso da luz tanto na falta, quanto no excesso, sistema de fechamento adequado ao clima e às condições de ruído do local. Condições microclimáticas adequadas são importantes em qualquer ambiente construído, em particular, nos ambientes educacionais. Nesses ambientes, a qualidade, ou seja, as condições de conforto (térmico, acústico e luminoso) no mesmo, podem atuar no rendimento do aluno, influenciando na concentração, compreensão, aprendizagem e desempenho global. Avalia-se o ambiente térmico das salas de aula da Universidade Federal de Ouro Preto, especificamente na Escola de Minas e no Instituto de Ciências Exatas e Biológicas (edifícios com sistemas construtivos diferentes), investigando-se a percepção dos usuários. A investigação é realizada por meio da aplicação de questionários e medição das variáveis ambientais in loco, simultaneamente, ao longo dos meses de junho, outubro e novembro de 2008. Os resultados obtidos são tratados estatisticamente obtendo-se os limites de conforto para a população em estudo, por meio da análise probit. No caso em estudo, obtém-se uma percentagem de aproximadamente 70% de satisfeitos com o ambiente térmico.

Áreas de Concentração:

- Mestrado: Construção Metálica

Orientadores:

- Henor Artur de Souza

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Henor Artur de Souza (Orientador/UFOP)
Prof. Dr. Marcílio Sousa da Rocha Freitas(UFOP)
Prof. Dr. Eduardo Leite Krüger (UTFPR)

Voltar